Comunicação publicitária

Qual a importância da comunicação publicitária para nossos negócios?

Seja uma imagem, uma letra, palavra, frase, parágrafo, texto e até um livro inteiro. Tudo é importante para a comunicação publicitária.

Em qualquer que seja a circunstância, é a mensagem que fará com que sejamos bem ou mal vistos e interpretados pelo público.

E essa mensagem é passada de todas essas diversas formas.

Uma das primeiras etapas inicia-se na escolha do nome, seguido pela logomarca.

Nosso nome e nossa logo são nossa identidade visual.

E com eles vem a importância em estar coerente ao produto que vamos oferecer, caso contrário pode gerar uma má comunicação e até mesmo por todo o trabalho a perder.

Então podemos dizer que começamos pela definição do produto com o qual vamos trabalhar, depois criar sua identidade, definir o que ele resolve, qual sua finalidade, partir para escolher um público, optar pelas ferramentas e canais, e adequar as mensagens de acordo com cada uma dessas etapas.

Cada uma delas precisa de uma mensagem especifica.

Não adianta oferecer café logo de cara para quem busca maçã, mas quando conseguimos perceber que a mesma pessoa que busca uma maçã e outras frutas está abastecendo sua cozinha e se trata de alguém que se alimenta em casa, desta forma é possível pressupor que ela toma café nesse local. Passando assim a ser uma provável consumidora para o tal produto.

Ou seja, é preciso estar atento ao momento para entregar a mensagem adequada.

Canais de Comunicação

Com tantos canais de comunicação que temos a nossa disposição, é indispensável também nos ligarmos ao que vamos dizer em cada um deles.

  • Canal para imagem;
  • Canal para áudio;
  • Canal para vídeo;
  • Canal para texto;
  • Canal conjunto para todas opções acima.

Falando assim parece algo complexo (até que é mesmo), mas dá para descomplicar isso tudo.

É mesmo questão do famoso “acertar o tempo”. Quando conseguimos isso fica tudo muito mais fácil.

E para conseguir é necessário que realmente nos conheçamos bem e saibamos onde estamos e para onde queremos ir.

Caso não façamos isso, podemos ser apenas mais um a fazer parte da estatística e ter de ouvir algo que acabou virando um bordão, mas que faz muito sentido, que é a “Síndrome de Alice no País das Maravilhas”.

Refiro-me ao trecho da história em que o gato pergunta para onde Alice quer ir e ela disse que não sabia para onde queria ir.

Ele então responde: “Para quem não sabe para onde vai, qualquer lugar serve”.

Pois é, o Cortela foi falar isso e agora até eu fico repetindo, mas é uma ideia muito válida, vocês devem concordar!

Nossa visão

Bom, a princípio a ideia aqui era fazer um conteúdo acima das expectativas para entregar a vocês, mas está cheio de conteúdo deste nível pela internet. Chegamos então a conclusão de que o melhor mesmo é entregar um conteúdo que seja útil, prático e utilizável por todos.

Sendo assim o que temos a dizer é:

  • Tenham certeza do produto que tem;
  • Onde se encontra dentro das várias etapas do negócio;
  • Criar mensagem coerente com esse momento;
  • Ter clareza na criação das mensagens;
  • Definir bem qual a intenção de tal mensagem;
  • Cada mensagem deve ser dirigida a apenas um ponto por vez;
  • Observe as mensagens de retorno, elas precisam mostrar que você ouviu/leu e entendeu o que lhe foi dito;
  • Nada de mensagens com ofertas agressivas, cative e conquiste a confiança;
  • A oferta precisa fazer parte da conversa de forma amistosa no momento certo.
  • Não pule etapas;
  • Respeite o momento em que se encontra o candidato a cliente, sem forçar a barra;

A partir do momento que entrarem na etapa de fechamento, direcione as mensagens de maneira objetiva com clareza e com sutileza.

(Um exemplo é  essa quando os E.U.A nos anos 60 convocava os jovens para guerra):

H2 Digital - image
Quero você para exército dos Estados Unidos

Bem sutil, não é mesmo!?

Parece uma piada, mas a verdade é que com essa mensagem milhares de jovens se sentiram compelidos a irem nessa louca empreitada contra o Vietnã.

O que podemos chamar de um dos (PORQUE HÁ VÁRIOS) “pulo do gato” nesse processo todo é sabermos com quem vamos lidar, e então adequar a pessoa a nosso momento.

Sempre temos público para cada etapa do processo.

Não estou aqui só repetindo o que os experts em marketing dizem por aí.

Isso faz sentido mesmo, pode botar fé!

Um outro dos pulos é o que vamos entregar naquele momento e então definir como vamos fazer esta entrega.

Então resumindo tudo é o seguinte:

Se ficamos atentos aos momentos e adequamos nossas mensagens, aumentamos consideravelmente nossas chances de fazermos bons negócios.

Faça seu caminho

Bom acho que vamos ficar por aqui.

Sabemos que alguns estão familiarizados com o que dissemos, alguns outros já fazem isso, outros tantos já estão até ensinando como fazer e talvez tenha até alguém que ache que é viagem nossa e blá blá blá. Sem problemas!

A verdade é que estamos na jornada assim como vocês. Todos nós aqui estamos em busca de algo e nem sempre a gente sabe o que fazer.

Acho que isso serve pra todos, incluindo nós.

Talvez, e somente talvez, o que faça alguma diferença é que a gente tem essas questões como nosso dia a dia de trabalho, ou seja nossa tarefa é descobrir como fazer isso funcionar e estamos full-time nesta jogada.

E temos como proposta fazer junto de quem achar que podemos participar de sua história.

Sendo assim contem conosco e vamos juntos buscar os resultados!

Com gratidão a todos!

Equipe H2 Digital. Henrique Carvalho & Adilson Pereira.

Links relacionados

https://www.h2digital.net/blog/persona-crie-para-entender-seu-publico/
https://www.h2digital.net/blog/8-dicas-para-escrever-melhor-nos-meios-digitais/
https://www.h2digital.net/consultoria-gratuita/
https://www.instagram.com/hostneth2digital/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima